Em dezembro de 2017 a algumas empresas anunciaram notebooks Windows com processadores ARM, estes incluem processadores Snapdragon, nome já é conhecido por figurar nas configurações de smartphones e tablets.

Para quem não ainda não ouviu falar desta nova categoria, ela é a promessa de computadores leves e com baterias duradouras, para entendermos melhor, podemos pegar como referência os smartphones, já que por via de regra, eles estão ligados durante a maior parte do tempo, não sendo necessário que você tenha que “iniciar” o celular toda vez que precisar fazer uso.

 

 

Porém nem tudo são flores, por se tratar de uma nova tecnologia, alguns pontos ainda podem fazer os usuários esperarem mais um pouco para a adesão desta categoria de notebooks.

  • Incompatibilidade de drivers. Aplicativos x86 rodam, mas apenas se não precisarem de drivers, geralmente utilizados por periféricos mais antigos.
  • Incompatibilidade com alguns jogos. Jogos que precisam da API OpenGL não vão rodar.
  • Incompatibilidade com alguns Aplicativos para Windows Phone. O fato de também ser uma plataforma ARM não garante que os aplicativos desenvolvidos originalmente para Windows Phone vão trazer a mesma experiência. Podendo apresentar problemas de layout e orientação, por exemplo.

Estes são alguns pontos que devem ser observados antes da adoção de um notebook ARM. Porém existem promessas da resolução de algumas limitações, além disso também existem alguns pontos positivos em relação à estes computadores.

Para mais informações sobre notebooks ARM, acompanhe as publicações no mourao.info


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: